TítuloA ética e a segurança da arbitragem
Autor(es)Andrighi, Fátima Nancy
Data de publicação1998
ResumoAborda a mudança nas instituições jurídicas, devido à crise do Poder Judiciário, pelo congestionamento de processos, número insuficiente de juízes e pelo ritualismo rigoroso exigido pela lei procedimental. Declara que para melhorar a prestação de serviços aos jurisdicionados, é necessária a mudança de mentalidade dos operadores jurídicos. Discorre sobre a Lei nº 9307, de 23.09.1996, que dispõe sobre a arbitragem. Trata da preocupação com o padrão ético de conduta dos árbitros brasileiros e das regras a serem observadas. Relata as diferenças relevantes entre juiz e árbitros e as múltiplas semelhanças. Ressalta a responsabilidade da aceitação do instituto da arbitragem que embora antigo no ordenamento jurídico, prossegue, modernamente, sem a utilização e o aproveitamento que merece.
AssuntosArbitragem, Brasil
Juízo arbitral, Brasil
FonteANDRIGHI, Fátima Nancy. A ética e a segurança da arbitragem. Síntese trabalhista, Porto Alegre, RS, v. 9, n.106, p.150-152, abr. 1998. Disponível em: <http://bdjur.stj.jus.br//dspace/handle/2011/17966>. Acesso em: 9 nov. 2011.
TipoArtigo
Ao citar o item, usehttp://bdjur.stj.jus.br/dspace/handle/2011/17966
Arquivo TamanhoFormato 
Ética_Segurança_Arbitragem.pdf29.51 kBPDFVisualizar