TítuloPoder Judiciário: justiça e cidadania
Autor(es)Martins, Humberto Eustáquio Soares
Data de publicação2005
ResumoAnalisa a Justiça, como uma virtude ética, força moral intelectual, que exsurge da necessidade de vinculação do homem a uma ordem social e humana, aflorando da consciência própria dos indivíduos, da idéia de justeza, que está atrelada ao pensamento de que, o ordenamento existencial de um grupo social é indispensável à satisfação dos seus impulsos vitais e garantidos os seus direitos fundamentais. Explica que a Justiça coincide com a consciência jurídica pura de uma comunidade, e estabelece uma inter-relação com o conceito dos Direitos Humanos. Traduz a postura do Magistrado que deve almejar, no exercício de seu múnus público, distribuir aos cidadãos que se socorrerem do poder judiciário, a efetiva prestação da Tutela Jurisdicional. Conclui afirmando a função precípua e primordial do Estado-Juiz, uma Justiça, independente, equânime, célere, imparcial, evidentemente arrimada em um Ordenamento Jurídico atento aos anseios sociais.
AssuntosPoder judiciário, Brasil
Poder judiciário, cidadania, Brasil
Magistrado, Brasil
Direitos humanos, justiça, Brasil
FonteMARTINS, Humberto Eustáquio Soares. Poder judiciário: justiça e cidadania. BDJur, Brasília, DF, 2005. Disponível em: <http://bdjur.stj.jus.br//dspace/handle/2011/9038>. Acesso em: 25 nov. 2011.
TipoOutros
Ao citar o item, usehttp://bdjur.stj.jus.br/dspace/handle/2011/9038
Arquivo TamanhoFormato 
Poder_Judiciário_Justiça_e_Cidadania.pdf66.28 kBPDFVisualizar